JOÃOSINHO TRINTA


Artista plástico e cenógrafo maranhense. Um dos mais importantes carnavalescos da história nacional e maior detentor de títulos do Carnaval carioca. João Clemente Jorge Trinta (23/11/1933-) nasce em São Luís, quinto dos cinco filhos de uma operária viúva. Vive uma infância pobre e constrói seus próprios brinquedos, criando e descobrindo novos materiais. Na juventude, começa a estudar literatura teatral. Chega ao Rio de Janeiro em 1951 e, cinco anos depois, ingressa como bailarino no Teatro Municipal. Como tem pouca estatura para o balé, torna-se chefe de guarda-roupa e passa a atuar na cenografia e na montagem de óperas. Entra para a escola de samba Salgueiro e, em 1974, faz seu primeiro enredo, O Rei da França na Ilha da Assombração. Na época, os enredos deveriam tratar de temas nacionais, mas Joãosinho burla o regulamento com suas assombrações e cria figurinos quase surrealistas. Em 1975, dribla outra vez as regras com As Minas do Rei Salomão, transformando o Brasil em cenário da lenda. Seus enredos geram polêmica, mas dão duas vitórias ao Salgueiro. Muda-se para a Beija-Flor, escola então inexpressiva sediada em Nilópolis, na Baixada Fluminense. Vence o carnaval de 1976 com o enredo Sonhar com o Rei Dá Leão, sobre o jogo do bicho. Ganha novamente com a Beija-Flor nos dois anos seguintes, completando cinco vitórias consecutivas. Adquire status de maior carnavalesco de todos os tempos, mas é criticado por exagerar na suntuosidade e por ter introduzido o gigantismo no Carnaval. Em 1989, abre o desfile da Beija-Flor com 800 mendigos e leva uma estátua do Cristo Redentor esfarrapado, coberta por sacos de lixo que é vetada pela Igreja Católica. De novo não vence, mas o desfile passa para a história do Carnaval do Rio. Simultaneamente, desenvolve projetos sociais com as crianças de Nilópolis e cria escolas de samba em várias partes do mundo, como a que desfilou em Paris durante a Copa do Mundo de 1998. Continua afastado das escolas cariocas - em 1997 volta a vencer com a Viradouro, de Niterói, e em 2000 inicia outro trabalho na Grande Rio, de Duque de Caxias. Em 2002, faz uma incursão no mundo da moda criando o cenário da grife brasileira Forum para o desfile São Paulo Fashion.


publicado por LUCIANO às 05:59