DUARTE DA COSTA


Administrador colonial português. Segundo governador-geral do Brasil, promove as primeiras expedições de desbravamento do interior. Duarte da Costa (?-1560) nasce em Portugal e pouco se sabe sobre sua vida antes da chegada ao Brasil. De família nobre, é amamentado pela mesma ama-de-leite do rei João III. Exerce, na corte, a função de armeiro-mor e, depois, de presidente do Senado. Com o final do mandato do primeiro governador-geral do Brasil, Tomé de Sousa, é nomeado seu substituto. Chega ao Brasil em 1553, acompanhado pelo filho Álvaro e por uma comitiva de 260 pessoas, que incluía o jesuíta José de Anchieta. Traz também dezenas de órfãs, para ser desposadas pelos colonos portugueses. Em seu governo, promove as primeiras expedições oficiais de desbravamento do interior, conhecidas como Entradas. Em 1555 enfrenta ataques franceses no Rio de Janeiro. Sem recursos suficientes, não consegue expulsar os invasores, que se aliam aos tamoios. Entra em conflito com o bispo dom Pero Fernandes Sardinha por questões ligadas à escravização indígena, condenada pelos jesuítas. O incidente leva à intervenção de dom João III, que exige a volta do bispo a Portugal. Ao retornar, a nau de dom Pero Fernandes Sardinha naufraga na costa de Alagoas e os sobreviventes são devorados pelos índios caetés. Duarte da Costa volta a Portugal em 1557, onde reassume o posto de armeiro-mor.



publicado por LUCIANO às 20:22