Mikhail Bakúnin


Político russo (30/5/1814-1o/7/1876). Um dos teóricos do anarquismo, defende o uso da violência para promover mudanças na sociedade em direção a relações mais justas entre os homens. Nasce em Premukhino e entra na Universidade de Berlim em 1840. A partir do ano seguinte, dedica-se a atividades políticas. Propõe uma revolução universal liderada pelo campesinato. Entre 1843 e 1848 viaja pela Europa e conhece o filósofo alemão Karl Marx, defensor do comunismo, e o jornalista francês Pierre-Joseph Proudhon, principal pensador do anarquismo. Participa de movimentos revolucionários na Alemanha e acaba condenado à morte. Foge para a Rússia, onde é preso e deportado para a Sibéria (1857). Escapa da prisão em 1860 e volta para a Europa, envolvendo-se em atividades políticas na Polônia e na Itália. Em 1868 funda a Aliança Internacional Democrática Social, entidade responsável pela introdução do anarquismo na Espanha. Desenvolve intensa militância a favor do anarquismo, o que não o impede de produzir significativa obra teórica. Entre outros, escreve Deus e o Estado (1871), Federalismo, Socialismo e Antiteologismo (1872) e O Estado e a Anarquia (1873). Morre em Berna, na Suíça.



publicado por LUCIANO às 11:49