BERNARDO O'HIGGINS


Militar e político chileno (20/8/1778-10/1842). Nasce em Chillán, filho ilegítimo de Isabel Riquelme e Ambrosio O''Higgins, general espanhol descendente de irlandeses que exercia o cargo de vice-rei do Peru. Usa apenas o nome da mãe até a morte de Ambrosio, mas é o pai quem custeia sua educação. Aos 12 anos vai estudar em Lima, no Peru. Quatro anos mais tarde continua os estudos na Espanha e na Inglaterra, onde entra em contato com ativistas sul-americanos, entre eles José de San Martín, futuro libertador da Argentina. Volta para Chillán em 1802 para administrar as propriedades do pai, morto um ano antes. Em 1810, época em que a Espanha é invadida por Napoleão e descuida-se de suas colônias, alia-se a líderes locais para formar uma junta de governo e, no ano seguinte, um congresso autônomo. Em 1814, quando Napoleão é derrotado na Europa, as forças espanholas invadem o Chile e reprimem os revolucionários. O’Higgins foge para a Argentina, onde, com a ajuda de San Martín, reorganiza seu exército para expulsar os espanhóis do Chile em 1817. Eleito presidente, adota uma política progressista: é o primeiro governante das Américas a abolir a escravidão. Defende a integração sul-americana, o que não é bem-visto pela aristocracia e pelo clero, que têm idéias nacionalistas. O’Higgins é deposto em 1823 e exila-se no Peru, onde vive em companhia do filho natural, Pedro Demetrio O’Higgins, até a morte.



publicado por LUCIANO às 18:56