JEAN-BAPTISTE RACINE

Dramaturgo francês (22/12/1639-21/4/1699). Um dos maiores escritores da tragédia clássica de seu país, é autor de uma obra marcada pela racionalidade. Nasce em La Ferté-Milon, fica órfão aos 3 anos e é criado pelas religiosas do convento de Port-Royal, onde estuda latim e grego. Em 1658 muda-se para Paris. Inicia o curso de direito e começa a escrever. Indeciso sobre sua vocação, tenta tornar-se religioso, mas acaba optando pelo teatro. Sua primeira peça de sucesso, Alexandre, o Grande (1665), é encenada inicialmente pelo grupo do dramaturgo Molière, com quem acaba rompendo. Já consagrado, redige Andrômaco e Os Litigantes, ambas de 1668. Outras peças inspiradas na mitologia grega também fazem sucesso, como Bérénice (1670) e Mithridate (1673). Entra para a Academia Francesa e, em 1677, torna-se historiógrafo oficial do rei da França. Nesse mesmo ano escreve Fedra, na qual critica a religiosidade e aborda a crise dos valores morais. Nos anos seguintes faz peças encomendadas sobre temas religiosos e torna-se camareiro da Corte. Morre em Paris.



publicado por LUCIANO às 12:13