Muammar Khadafi


General e político líbio (9/1942-). Nasce em Sirte, segue carreira militar e, aos 23 anos, torna-se oficial pela Academia Militar da Líbia. Em 1969, lidera um golpe militar que derruba a monarquia pró-Ocidente da Líbia, comandada pelo rei Idris I. Escreve em 1973 o Livro Verde, que contém um conjunto de concepções da "Terceira Teoria Universal". Partindo dessa tese, considera a democracia ocidental como apenas uma ditadura das maiorias. Além dessas críticas, faz comentários a respeito dos regimes políticos e econômicos, da organização da sociedade, seu sistema educacional, cultural e até esportivo. Até 1977, preside o Conselho do Comando Revolucionário da Líbia. Confisca os bens das comunidades italiana e judaica, nacionaliza empresas estrangeiras e impõe uma ditadura militar. Em 1977, torna-se secretário-geral do Congresso Geral do Povo – único partido reconhecido pela Constituição promulgada naquele ano – e presidente do país. Combina nacionalismo extremado com radicalismo religioso, defendendo um socialismo islâmico. Partidário da união dos países de língua e civilização árabes, empreende uma política de intervenção, sobretudo nos países africanos. Em nome da causa palestina, patrocina ações terroristas no Oriente Médio e na Europa. Em 1991, os líbios são acusados do atentado a bomba que em 1988 explodiu um jato da Pan American em Lockerbie, na Escócia, matando 270 pessoas. O Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) impõe embargo aéreo à Líbia. Nos anos 90, Khadafi modera a ação política. Abre a economia ao capital estrangeiro, inicia privatizações e, a partir de 1993, combate o fundamentalismo islâmico, ao romper com o Irã, que apóia grupos extremistas. Em 1999, a ONU suspende parcialmente as sanções e Khadafi visita a África do Sul, sua primeira viagem oficial ao exterior. Em 2003 a Líbia admite responsabilidade pela derrubada do avião em Lockerbie e concorda em indenizar as vítimas deste e de outro atentado, contra um avião francês em 1989. As sanções da ONU são retiradas, mas os Estados Unidos mantém suas próprias restrições ao país. Ainda em 2003, Kadafi encontra-se com o presidente Lula, que viaja pelo Oriente Médio buscando aumentar o relacionamento entre o Brasil e os países da região.





publicado por LUCIANO às 19:22