AUGUSTO PINOCHET


Militar e político chileno (11/11/1915-12/2006). Nasce em Valparaíso, filho de Augusto Pinochet Vera e de Avelina Ugarte Martínez. Depois de completar o ensino em escola de padres, entra para a Escola Militar em 1933 e faz carreira no Exército, chegando a general em 1951. Em 1973, como comandante das Forças Armadas, lidera o golpe de Estado que derruba o presidente socialista Salvador Allende. Preside a junta militar que passa a governar o Chile e assume a Presidência em 1974. Fecha o Congresso, extingue os partidos e comanda uma feroz campanha de repressão aos adversários políticos, em que milhares de chilenos são presos, torturados ou mortos. Em 1980, promulga uma nova Constituição, em que legaliza sua permanência no poder. A partir da década de 80, implanta uma política de liberalismo econômico que põe o Chile entre os países mais desenvolvidos da América Latina. Em 1988, convoca um plebiscito para que a população referende sua continuidade no governo, mas é derrotado e entrega o poder, em 1990, ao presidente eleito Patricio Aylwin. Assume o cargo de senador vitalício, direito garantido pela Constituição por ele promulgada em 1980. Em 1998, vai à Inglaterra para tratamento de saúde. A justiça da Espanha pede sua extradição para julgá-lo por crimes contra a humanidade. Em 1999, a justiça suíça também anuncia que pretende julgá-lo. Libertado da prisão domiciliar que cumpriu durante 16 meses em Londres, Pinochet retorna para seu país em 2000. Em 2001, a Corte de Apelações do Chile declara que o ditador - que sofre de diabete, hipertensão e insuficiência cardíaca - está demente. Em 2002, Pinochet reununcia ao cargo de senador vitalício. Devido à impossibilidade de responder a julgamento, todas as acusações contra ele são retiradas.



publicado por LUCIANO às 13:40