ARCÂNGELO IANELLI

Pintor e escultor paulista (18/7/1922). Nasce em São Paulo e começa a estudar desenho e pintura aos 20 anos. Produz paisagens e naturezas-mortas no estilo figurativo. A partir da 1ª Bienal de São Paulo (1951), orienta-se para o abstracionismo. Recebe um prêmio de viagem do Salão Nacional de Arte Moderna do Rio de Janeiro, em 1964, e vai para a Europa, onde permanece de 1965 a 1967 e expõe em várias capitais. O final desta década caracteriza-se por pinturas mais líricas. Nos anos 70, o artista retoma o rigor geométrico – com superfícies em que a cor aparece ora transparente, ora saturada – e passa a trabalhar com o mármore e o granito. Ganha o primeiro prêmio de pintura na Bienal Nacional de Salvador, em 1969. Recebe ainda um prêmio especial pelo conjunto da obra, no Salão de Artes Visuais de Porto Alegre (1970), e outro, de pintura, no Panorama de Arte Atual Brasileira, exposição realizada em 1973, em São Paulo. O Museu de Arte Moderna paulista organiza uma retrospectiva sua em 1978, que se repete no MAM do Rio de Janeiro, em 1984. Em março de 1993, o Museu de Arte de São Paulo (Masp) realiza a mostra Ianelli: 50 Anos de Pintura. Em 2001, entrega ao Parque da Aclimação, por onde costuma caminhar quase que diariamente, duas novas esculturas que compõem a parte final de um tríptico iniciado em 1998, quando foi instalada a obra Todas as manhãs, ao lado do Jardim Japonês. Ianelli possui três livros publicados sobre sua obra e mais alguns com a participação de outros artistas. No Brasil, suas obras estão nos acervos do MAM-SP, MASP, MAC-USP entre outros. Também há trabalhos seus em museus do exterior como no Japão, Itália, México, Colômbia, Venezuela, Equador, Uruguai, Estados Unidos, Canadá, Iugoslávia, entre outros países. Em 2002, comemorando seu 80º. aniversário, faz uma exposição retrospectiva de sua obra na Pinacoteca do Estado de São Paulo. Em 2004 é lançado Ianelli, livro que apresenta um panorama de seus 60 anos de produção.



publicado por LUCIANO às 09:08